O Maior Erro de um Terapeuta Holístico

Atualizado: Mai 20

Se você é um terapeuta holístico, provavelmente já escutou ou leu em algum lugar que as terapias holísticas / alternativas / complementares não têm eficácia comprovada por métodos científicos e, portanto, sua sessão pode ser tão efetiva quanto uma conversa com amigos. Essa pontuação da área acadêmica sobre as práticas holísticas traz algumas verdades que, apesar de duras, valem a reflexão. Hoje existem muitos estudos sendo feitos para explorar a efetividade de diversas práticas complementares como o Reiki, Acupuntura, Cromoterapia e Terapias Sistêmicas, porém, eles ainda são poucos em número, além de que os resultados desses que já foram feitos não são muito favoráveis para algumas práticas aos olhos da ciência.


Como um terapeuta holístico que sou, achei interessante fazer uma autocrítica do nosso cenário para entender essa desconfiança que existe sobre as terapias, ou como os críticos preferem chamar, pseudociências.


Para fazer isso eu entrei de cabeça nas redes daqueles que criticam ferozmente essas práticas e me permiti assistir lives, vídeos, ler os comentários, ler artigos, relatos negativos e tudo mais. Admito que foi uma experiência um tanto quanto pesada e manter o equilíbrio emocional foi chave para poder sintetizar algo de positivo nisso tudo.


Minha ideia aqui não é te dar armas para que você possa travar uma guerra e vencer, muito menos dados contrários para que você possa se sentir superior ao lado oposto, mas sim trazer pontos para refletir, transformando esses ataques negativos que vi e ouvi em críticas construtivas para todo nosso grupo.


ONDE HOUVE EXAGERO? Os críticos das terapias holísticas muitas vezes usavam a falta de comprovação científica como um motivo para que todas as práticas holísticas sejam proibidas e enquadradas como charlatanismo. Dizer isso pode soar como se todos os terapeutas holísticos soubessem que nada funciona, mas fizessem atendimentos só para ganhar dinheiro com pessoas inocentes, o que eu acredito não ser verdade.


Na minha opinião, eu vejo que tem muita pesquisa no campo em andamento. A acupuntura, meditação e yogaterapia, por exemplo, já tem diversos estudos recentes que comprovam sua eficácia. É claro que tem muito ainda que se comprovar e o número de dados empíricos e testes duplo-cego precisam aumentar muito, mas já é um caminho bem interessante.


É comum também relacionarem toda a comunidade a algumas maçãs podres. Por exemplo, casos de abuso por consteladores são usados muitas vezes para falar contra a técnica de constelação familiar, assim como também é citado o nome de João de Deus e outros criminosos para invalidar todos os terapeutas. Vale lembrar que infelizmente existem criminosos em todos os ramos, eles também podem ser médicos, políticos e advogados.


A diferença é que um médico pode perder sua licença para praticar medicina, já um terapeuta holístico pode seguir praticando mesmo sendo um criminoso, pois não temos um conselho nem regulação nesse sentido. É um ponto que devemos prestar atenção.



O MAIOR ERRO


Acredito que o maior erro de um terapeuta holístico é prometer a cura. Se te ensinaram a fazer essa promessa, repense!

O perigo mora em julgar que você possui a cura definitiva para algum mal de outra pessoa. A variação da definição de Terapia Alternativa para Terapia Complementar vem daí. É um trabalho conjunto com outras frentes, não único.


Porque veja bem, por mais que estudemos campos energéticos, corpos sutis, quinta dimensão, nada é exato. Não é como se pudéssemos mapear com exatidão onde estão os chakras no nosso corpo. Até as literaturas tradicionais sobre o tema divergem na localização e no número de chakras.


Mesmo se soubéssemos toda a parte teórica da terapia que aplicamos e a metodologia da técnica fosse seguida à risca, ainda assim, existe o fator emocional da pessoa que está passando pelo atendimento e, dependendo da sua crença, existe também o fator cármico. Por exemplo, na cromoterapia a cor vermelha auxilia na reversão de sentimentos de apatia, no entanto, se a pessoa está em depressão profunda, não vai ser apenas a luz vermelha que vai ajudar.


Não quero dizer aqui que sua terapia não funciona, ou que ela não cura ninguém. Longe disso. Já vi muita cura linda acontecendo dentro do mundo das terapias e quero ver muitas mais! Meu conselho é para que se evite o apelo comercial exagerado.


"Mas como assim apelo comercial exagerado?". Já vi gente prometendo cura do câncer, cura de cegueira, cura de depressão, cura de autismo e muitas outras. Olha, eu acredito em milagres, mas até onde sei, nenhum milagreiro sai por aí vendendo milagres.


Charlatanismo é crime no Brasil. Por definição: charlatão é alguém que vende uma cura milagrosa, atraindo e iludindo o público; um curandeiro que diz possuir remédios milagrosos. Aposto que você já viu muitos por aí e você não quer ser um deles.



COMO SER UM BOM TERAPEUTA HOLÍSTICO?



Para concluir, deixo aqui 7 dicas essenciais que acho que todo terapeuta holístico deveria seguir.

  • Estude bastante

  • Faça terapia

  • Tenha um mentor(a)

  • Seja ético

  • Não dê diagnósticos médicos

  • Pratique a caridade sempre que puder

  • Não prometa curas milagrosas


Lembre-se sempre, a terapia holística não substitui a medicina tradicional.

Ainda tem muito que eu quero falar sobre esse tema, mas vou deixar para aprofundar em outras postagens aqui no blog.


Fale qual é sua opinião sobre esse assunto aqui nos comentários.


Ficou interessado em saber mais? Assista nossa live em que conversamos sobre esse assunto.






Até a próxima.


Escrito por Lauro Nieblas

Terapeuta e Professor - Sama Terapias









#terapiaholística #comprovacaocientifica #eficiencia #ética #curamilagrosa #medicina #terapiacomplementar #dicasparaterapeutas

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo